Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher se submete a exame instantâneo de HIV em uma clínica móvel em Los Angeles, Califórnia

(afp_tickers)

O percentual de pessoas diagnosticadas com HIV caiu nos Estados Unidos ao longo da última década, mas disparou entre os jovens homossexuais, indicou um estudo publicado neste sábado.

Entre 2002 e 2011, o percentual de contaminação caiu 33,2%, passando de 24,1 por 100.000 habitantes para 16,1, segundo este estudo, publicado no Jornal da Associação Médica Americana.

A queda foi especialmente perceptível entre mulheres heterossexuais e consumidores de drogas, segundo o estudo, chefiado por Anna Satcher Johnson, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Ao contrário, a proporção disparou para mais de 132% entre os homens homossexuais entre 13 e 24 anos durante o mesmo período, de acordo com o estudo.

O aumento também foi constatado entre homossexuais masculinos com mais de 45 anos.

"Entre os homens que têm relações sexuais com outros homens, os comportamentos de risco (...) podem continuar sendo um vetor de transmissão do HIV", informou o estudo.

Além disso, os autores destacaram que a detecção do vírus aumento ao longo do período pesquisado, o que com frequência leva a uma alta no número de casos conhecidos.

Para conduzir seus trabalhos, os autores usaram amostras compiladas pelo sistema nacional de vigilância do HIV do CDC, com casos dos 50 estados americanos e o distrito de Columbia (leste).

Umas 493.372 pessoas foram diagnosticadas como portadoras do HIV nos Estados Unidos entre 2002 e 2011, segundo a investigação.

AFP