Navigation

Na Austrália, certas plantas contêm veneno semelhante ao dos escorpiões

A yimpi-yimpi é coberta por pelos muito finos em forma de agulha, semelhantes aos de outras urtigas afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. setembro 2020 - 13:57
(AFP)

A Austrália conta com um grande número de espécies animais especialmente perigosas, às quais se acrescenta agora uma planta que possui um veneno parecido com o dos escorpiões e que pode provocar dores torturantes por semanas - revelaram pesquisadores.

Basta tocar uma folha de dendrocnide para sentir uma dor insuportável. Essa espécie de urtiga, também encontrada em algumas florestas dos Estados Unidos e da Europa, é conhecida pelo nome indígena de yimpi-yimpi.

Mas a espécie de dendrocnide que se encontra na Austrália, especialmente na floresta tropical do nordeste de Queensland, produz uma toxina muito mais potente.

Muito conhecida entre os turistas, tem folhas largas, ovais, ou em forma de coração.

As vítimas relatam como, no início, sentiram "uma sensação de queimação e depois, ao longo das horas, uma dor que lembra a de quando uma parte do corpo fica presa na porta de um carro amassado", informaram nesta quinta-feira pesquisadores da Universidade de Queensland.

Até o fim, que parece interminável, a simples ação de tomar um banho pode reacender a dor.

A yimpi-yimpi é coberta por pelos muito finos em forma de agulha, semelhantes aos de outras urtigas.

Os testes para detectar a presença dos agentes irritantes mais comuns, como as histaminas, não produziram resultados até o momento.

A Austrália já é tristemente conhecida por sua fauna venenosa, como serpentes, águas-vivas, polvos-de-anéis-azuis e certas aranhas.

Felizmente, uma picada, ou mordida, de uma dessas estranhas criaturas raramente causa a morte.

Os cientistas esperam que suas pesquisas, publicadas na revista "Sciences Advances", contribuam para aliviar a dor das pessoas picadas pela dendrocnide.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.