Navigation

Nasce o primeiro bebê com coronavírus no Peru

(Arquivo) Emfermeira segura um recém-nascido em hospital afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 15. abril 2020 - 19:41
(AFP)

Um bebê com o novo coronavírus nasceu nesta quarta-feira (15) em um hospital de uma região amazônica do Peru, o primeiro caso de contágio da COVID-19 no país por meio da placenta, informou o Seguro Social de Saúde (Essalud).

"O teste foi feito no recém-nascido e deu positivo. A mãe entrou no hospital para fazer uma cesariana, mas antes disso ela também deu positivo para o teste rápido" para o novo coronavírus, contou um funcionário da Essalud, o médico Álvaro Bardalez, ao Canal N das notícias.

A mãe tinha COVID-19 de forma assintomática e a criança contraiu-a através da placenta, segundo a Essalud, entidade pública que administra cerca de 400 hospitais e clínicas no país.

"O Seguro Social de Saúde está prestando atendimento ao primeiro bebê com COVID-19 no Peru, que foi infectado por sua mãe através da placenta", informou a entidade em comunicado.

O bebê nasceu em um hospital na região de San Martín, na região central do Peru.

"Este é o primeiro caso em nível nacional e o segundo caso mundial de um recém-nascido com COVID-19", disse Bardalez, sem entrar em detalhes.

"Tanto a mãe quanto o bebê estão em um ambiente isolado, por causa dessa circunstância. Tanto a mãe quanto a criança estão estáveis", disse o médico à rádio RPP.

O menino nasceu após 39 semanas de gestação, pesando 3,160 quilos e está sendo amamentado por sua mãe.

Ambos fizeram um teste rápido para a COVID-19, com resultado positivo. Mais tarde eles serão submetidos a testes de PCR, disse o médico.

No final de março, duas mulheres peruanas com coronavírus deram à luz, mas seus bebês não foram infectados, segundo a Essalud.

O Peru registra quase 11.500 casos de coronavírus e mais de 250 mortes desde que o primeiro caso foi detectado, em 6 de março.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.