Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, encabeçará neste sábado os festejos pelo 35o. aniversário da Revolução Sandinista

(afp_tickers)

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, encabeçará neste sábado os festejos pelo 35o. aniversário da Revolução Sandinista e terá como convidado especial seu colega e aliado venezuelano Nicolás Maduro.

A cerimônia será realizada na praça La Fe, norte da capital, na presença de milhares de simpatizantes sandinistas.

Bandeiras vermelhas e negras, que simbolizam o slogan "pátria livre ou morrer" cunhado pela Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) durante a insurreição e revolução nos anos 1970 e 1980, enfeitam Manágua para receber as diversas delegações estrangeiras convidadas, como Cuba, que será representado pelo vice-presidente Ramiro Valdés.

Também estarão presentes o presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, e outros ex-presidentes amigos de Ortega: Manuel Zelaya, de Honduras, Vinicio Cerezo, da Guatemala, e Martín Torrijos, do Panamá.

A FSLN, fundada em 1961 como uma guerrilha, é o segundo partido de esquerda que mais tempo governa na América Latina depois de Cuba (1979-90, 2007-2011, e no poder desde 2012 depois de ser reeleito).

Ortega, um ex-guerrilheiro de 68 anos, chega aos 35 anos da revolução fortalecido no poder, com forte controle no partido e nas instâncias de estado, e conta com grande apoio popular.

AFP