Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O exercício anual Ulchi-Freedom Guardian tem como objetivo testar os sistemas de defesa para enfrentar uma possível invasão norte-coreana, e está previsto para começar em 18 de agosto.

(afp_tickers)

A Coreia do Norte pediu que o Conselho de Segurança da ONU realize uma reunião de emergência para discutir os próximos exercícios militares conjuntos que Estados Unidos e Coreia do Sul realizam anualmente e que Pyongyang descreveu como uma ameaça à paz.

O representante do governo norte-coreano Ri Tong Il declarou à imprensa que a ONU não respondeu a essa solicitação expressa em uma carta enviada em 21 de julho, acrescentando que a Coreia do Norte continuará a efetuar lançamentos de mísseis em resposta a estas operações conjuntas.

"Não estão nos levando em consideração. Não podemos aceitar isso", disse Ri.

"Se o Conselho de Segurança da ONU rejeitar esse pedido, irá se expor como um organismo que perdeu seus princípios, imparcialidade e sua missão de paz e segurança".

O exercício anual Ulchi-Freedom Guardian tem como objetivo testar os sistemas de defesa para enfrentar uma possível invasão norte-coreana, e está previsto para começar em 18 de agosto.

A Coreia do Sul rejeitou as queixas do país vizinho e indicou que os exercícios serão realizados conforme o planejado.

Há alguns dias, a Coreia do Norte disparou quatro mísseis de curto alcance, o último episódio de uma série de testes de foguetes, artilharia e mísseis que o Conselho de Segurança da ONU condenou como ilegais.

AFP