Delegados da Noruega estão na Venezuela para insistir em um diálogo entre a oposição e o governo de Nicolás Maduro, que congelou as negociação há uma semana, informou nesta quarta-feira (14) o opositor Juan Guaidó.

"Não há uma data planejada (para uma nova rodada de diálogo), mas estão aqui representantes do reino da Noruega", que "insiste com o mecanismo de negociação", disse a jornalistas Guaidó, reconhecido como presidente encarregado da Venezuela por cerca de 50 países.

Os enviados do governo norueguês - que faz a mediação das discussões iniciadas em meados de maio - viajaram para Caracas depois que em 7 de agosto Maduro suspendeu o processo em rechaço ao congelamento dos ativos do país petroleiro nos Estados Unidos.

Segundo o governo, o bloqueio econômico do presidente americano, Donald Trump, que prevê sanções às empresas que negociem com Maduro, foi "solicitado e apoiado" por Guaidó, que conta com o apoio de Washington.

O líder opositor e líder parlamentar, que acredita haver "má fé e pouca seriedade" na suspensão pelo governo das negociações, afirmou que os enviados de Maduro voltarão a negociar "cedo ou tarde".

"Vamos insistir nos mecanismos que sejam úteis", disse Guaidó, que busca a saída de Maduro para instaurar um governo de transição que convoque eleições, sem descartar um pedido de ajuda militar para Trump.

O diálogo, que começou em Oslo e em 8 de julho foi transferido para Barbados, pretende resolver a pior crise na história recente da Venezuela, refletida em hiperinflação e na queda de sua produção de petróleo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.