Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Putin ressaltou a Obama que as novas sanções ocidentais contra seu país comprometem a cooperação entre russos e americanos.

(afp_tickers)

A "situação atual" em torno da Ucrânia "não corresponde aos interesses" da Rússia nem dos Estados Unidos, consideraram nesta sexta-feira os presidentes russo, Vladimir Putin, e americano, Barack Obama, em uma conversa por telefone revelada pelo Kremlin.

Putin ressaltou a Obama que as novas sanções ocidentais contra seu país são "contraproducentes" e que elas comprometem a cooperação entre russos e americanos, assim como a estabilidade internacional em geral, acrescentou a Presidência russa no comunicado.

O comunicado russo não faz referência às preocupações que, segundo a Casa Branca, Obama manifestou durante essa conversa relacionadas ao tratado sobre o controle de armas e ao "apoio crescente" de Moscou aos separatistas ucranianas pró-Rússia.

O Kremlin indica simplesmente que os dois líderes concordaram a respeito da necessidade "de uma suspensão duradoura das ações militares no sudeste da Ucrânia e do início de um processo político" entre o governo ucraniano e os separatistas.

Ainda segundo o Kremlin, Putin e Obama saudaram, em relação a esse tema, a reunião realizada nesta semana em Minsk, capital de Belarus, do grupo de contato sobre a Ucrânia, com a participação, principalmente, de representantes do governo ucraniano e dos separatistas.

AFP