Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A artista britânica Tracey Emin é vista ao lado da obra "My bed", em Londres, 27 de junho de 2014

(afp_tickers)

A obra "My bed", da polêmica artista britânica Tracey Emin, foi leiloada por 2,7 milhões de euros nesta terça-feira em Londres, anunciou a casa Christie's.

Criada em 1998, a instalação - uma cama com lençóis sujos, preservativos usados, uma garrafa vazia de vodca e exames de gravidez - causou um escândalo durante sua exibição, no ano seguinte, na Tate Gallery, em Londres.

A cama foi onde Emin passou vários dias, depressiva depois do término de um relacionamento. A obra concorreu ao prêmio Turner, entregue a artistas ingleses com menos de 50 anos.

A instalação foi vendida pelo colecionador Charles Saatchi, que a comprou por 180.000 euros em 2000. O preço inicial para o leilão estava estimado entre 1 milhão e 1,5 milhão de euros.

Emin, de 51 anos e uma das protagonistas do movimento chamado Jovens Artistas Britânicos (YBA, na sigla em inglês), estava presente no momento da venda. Muitos a acusam de ser egocêntrica.

Uma de suas criações mais famosas, destruída em um incêndio há dez anos, é "Everyone I have ever slept with 1963-1995" ("Todos com quem eu já dormi", em tradução livre). Trata-se de uma tenda com mais de uma centena de nomes de homens, com quem a artista já havia feito sexo.

AFP