Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, na Cidade da Guatemala, no dia 28 de maio de 2015

(afp_tickers)

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, ofereceu nesta terça-feira ajuda da instituição para promover o diálogo entre o governo e a oposição na Venezuela.

"Acreditamos na necessidade de haver pontes e diálogo entre governo e oposição na Venezuela", disse Almagro, estimando que a OEA pode "estruturar soluções".

Mas Almagro reconheceu que a OEA deve ser cuidadosa ao se envolver na Venezuela, como "um músico em uma orquestra sinfônica".

"Nossa participação deve ser como a de um músico em uma orquestra sinfônica, não podemos entrar nem antes e nem depois, e nem fora do tom, temos que entrar no tom certo, que resolva as questões e que não radicalize os conflitos", afirmou o diplomata uruguaio.

Almagro reafirmou a oferta para que a OEA envie uma missão eleitoral à Venezuela, que deve renovar este ano - sem data prevista - a totalidade da Assembleia Nacional (Legislativo).

Para Almagro, é de grande importância garantir "a paz e a estabilidade após as eleições na Venezuela", evitando a repetição das violentas manifestações contra o governo de Nicolás Maduro que deixaram mais de 40 mortos no ano passado.

Maduro, que enfrenta uma inflação galopante e uma crise de desabastecimento, denuncia uma conspiração internacional contra seu governo.

AFP