Navigation

OMS aumenta para 'muito alto' risco de ebola na RDC

Uma médica veste equipamentos de proteção enquanto se prepara para entrar em um centro de tratamento de ebola administrado pela Aliança para Ação Médica Internacional (ALIMA) em Beni, na República Democrática do Congo afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. setembro 2018 - 21:29
(AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta sexta-feira que aumentou o risco de propagação da epidemia de ebola na República Democrática do Congo, que agora é "muito alto" tanto em nível nacional como regional.

Até agora, a agência especializada da ONU mantinha um risco "alto" em escala nacional e regional.

Em escala mundial o risco continua sendo baixo, detalhou a OMS em uma declaração enviada aos meios de comunicação.

Nela, a agência explica que modificou sua "avaliação dos riscos de epidemia de ebola na República Democrática do Congo [...] devido a fatores de risco potenciais de transmissão de ebola em nível nacional e regional, incluindo os transportes e os movimentos de população".

"Como o risco de propagação nacional e regional é muito elevado, é importante que as províncias e os países vizinhos reforcem suas atividades de vigilância e de preparação", destacou.

Em 25 de setembro, o vice-diretor-geral da OMS encarregado das respostas de emergência, Peter Salama, indicou que Uganda "enfrenta uma ameaça iminente" de ser afetada pelo ebola, após o surgimento de um caso perto da fronteira.

A décima epidemia de ebola em solo congolês desde o surgimento do vírus, em 1976, foi declarada em 1º de agosto no leste do país, uma zona pouco segura devido à presença de dezenas de grupos armados.

Segundo o último balanço da OMS, a epidemia matou 101 pessoas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.