Navigation

OMS lança campanha para compartilhar dados científicos contra o novo coronavírus

(ARQUIVO)O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, em coletiva de imprensa sobre o surto de COVID-19 na sede da OMS em Genebra, em 9 de março de 2020. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 15. maio 2020 - 18:49
(AFP)

A Organização Mundial da Saúde vai criar uma plataforma de troca de dados e licenças de propriedade intelectual, para garantir o acesso máximo aos conhecimentos científicos sobre o novo coronavírus, anunciou nesta sexta-feira seu diretor-geral, Tedros Ghebreyesus.

A OMS deseja que o maior número de países possível participe de forma voluntária da criação da plataforma colaborativa. Trata-se de colocar em prática "um banco de dados de tecnologia médica para vacinas, remédios, diagnósticos e qualquer outro instrumento" de luta contra a doença, que já deixou mais de 300 mil mortos.

Na plataforma, poderão ser compartilhados gratuitamente "conhecimentos, dados e direitos de propriedade intelectual sobre instrumentos existentes ou novos", indicou a OMS.

"Nestas circunstâncias extraordinárias, temos que liberar a plena potência da ciência para trazer inovações evolutivas, úteis e que beneficiem a todos, em toda parte, ao mesmo tempo", disse Ghebreyesus durante entrevista coletiva remota em Genebra.

A OMS, ONU, ONGs humanitárias e países pobres ou em desenvolvimento estão preocupados, desde o começo da pandemia, com os riscos de desigualdade no acesso às futuras vacinas ou tratamentos.

Existem mais de 100 projetos no mundo e estão em andamento cerca de 10 testes clínicos para tentar encontrar a cura da Covid-19. Os benefícios financeiros poderiam ser gigantes, e grandes grupos farmacêuticos competem para serem os primeiros a comercializar uma vacina.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.