Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Criação de gado em Iowa, EUA

(afp_tickers)

A partir desta terça-feira, a população mundial viverá até o fim do ano a crédito dos recursos naturais, pois esgotou em oito meses o que a Terra pode produzir sem comprometer a renovação, calcula a ONG Footprint Network.

"Para o restante do ano, nosso consumo será um déficit ecológico crescente que utilizará as reservas de recursos naturais e aumentará o acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera", destaca a ONG, que tem sede nos Estados Unidos.

O dia fatídico acontece cada vez antes, ou seja, a humanidade esgota o "orçamento ecológico" de maneira cada vez mais rápida.

Em 1993, o dia aconteceu em 21 de outubro, em 2003 no dia 22 de setembro e ano passado em 20 de agosto.

A humanidade está em situação de dívida ecológica desde os anos 70, de acordo com a ONG WWF.

"Hoje, 86% da população mundial vive em países que exigem mais da natureza do que seus próprios ecossistemas podem renovar", adverte em um comunicado.

De acordo com a Global Footprint Network, seria necessário um planeta e meio para produzir os recursos renováveis necessários para sustentar o ritmo de consumo atual da humanidade.

Apesar dos dados muito ruins, ainda há tempo para adotar "medidas ousadas e construir um futuro próspero" com o uso sustentável dos recursos.

"Mas é preciso agir agora!", afirmou a diretora de programas de conservação da WWF França, Diane Simiu.

Algumas ideias propostas pela ONG são as energias renováveis, os regimes alimentares menos ricos em carne, acabar com a economia linear de consumo-resíduos e abraçar a economia circular, na qual os resíduos de alguns são os recursos de outros, ou repensar o urbanismo.

AFP