Navigation

Operação delicada vai tentar salvar carga de sonda da Nasa

Representação gráfica da Nasa mostra a sonda Osiris-Rex indo ao encontro do asteroide Bennu afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. outubro 2020 - 23:33
(AFP)

A sonda americana Osiris-Rex dará início amanhã a uma operação de vários dias para armazenar em uma cápsula hermética os fragmentos de asteroide que colheu na semana passada e que estão se perdendo no espaço devido a uma válvula mal fechada, confirmou a Nasa nesta segunda-feira.

As amostras do solo do asteroide Bennu encontram-se no final do braço de mais de três metros da sonda, em um compartimento do qual estão escapando e que não fecha, porque as pedras colhidas são relativamente grandes. O objetivo é depositar o compartimento em uma cápsula que fica no centro da sonda.

A Osiris-Rex deve partir para a Terra no ano que vem e deixar cair a cápsula durante sua viagem, para que a mesma aterrisse nos Estados Unidos em 2023 portando o que os americanos esperam que seja a a maior amostra extraterrestre desde as missões Apollo.

É urgente salvar a carga, motivo pelo qual a equipe decidiu avançar na operação de armazenamento amanhã, em vez de 2 de novembro. O processo levará vários dias, segundo a Nasa, uma vez que o mesmo não será totalmente automatizado, como as operações anteriores.

Depois de cada etapa, a sonda enviará à Terra informações e imagens para que os cientistas verifiquem se o braço está alinhado e se alguma partícula bloqueia a operação de carga.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.