Navigation

Operação policial contra canal de TV opositor na Nicarágua

Policiais tentam expulsar jornalistas de uma delegacia onde o diretor do jornal digital Confidencial tentava falar com o comandante da polícia em 15 de dezembro em Managua afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 22. dezembro 2018 - 11:54
(AFP)

A sede do canal de televisão nicaraguense 100% Notícias foi alvo de uma operação da polícia e o diretor da emissora, Miguel Mora, foi detido, denunciaram jornalistas da empresa

Agentes entraram no edifício, tiraram o canal do ar e prenderam Mora, denunciou em uma mensagem de Whatsapp a diretora da redação, Lucia Pineda.

A jornalista estava na emissora no momento da operação e depois que ela divulgou a informação os outros funcionários perderam contato com ela.

As autoridades não se pronunciaram sobre a operação.

O canal a cabo 100% Notícias liderou a cobertura dos protestos contra o governo iniciados em 18 de abril, que criticavam a reforma da Previdência, mas que se transformaram em manifestações que pediam a renúncia do presidente Daniel Ortega e de sua esposa e vice-presidente Rosario Murillo.

Durante o auge dos protestos, o canal foi censurado durante seis dias. Nas últimas semanas, Mora e outros funcionários denunciaram que eram perseguidos e detidos por algumas horas pela polícia.

As forças de segurança invadiram e ocuparam há oito dias a redação do jornal digital Confidencial e dos programas de televisão Esta Semana e Esta Noite, que pertencem ao jornalista Carlos Fernando Chamorro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.