Navigation

Opositor venezuelano deixa o Brasil rumo ao Paraguai

Bolsonaro recebe Guaidó no Palácio do Planalto afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 01. março 2019 - 14:45
(AFP)

O opositor venezuelano Juan Guaidó deixou Brasília rumo ao Paraguai, onde dará prosseguimento, nesta sexta-feira, a um giro destinado a reforçar seu apoio internacional, um dia após seu encontro com o presidente Jair Bolsonaro.

"Muito obrigado, Brasil. Vamos para o Paraguai. Vamos prosseguir com nossa turnê internacional e depois retornaremos à casa para continuar a trabalhar", afirmou Guaidó, que é reconhecido como presidente interino por mais de 50 países à TV Globo, ao deixar o hotel para o aeroporto.

Na quinta-feira, após se reunir com Bolsonaro, Guaidó afirmou que retornaria à Venezuela "o mais tardar na segunda-feira", apesar "das ameaças".

"Recebi ameaças pessoais, contra a minha família, mas também estou sendo ameaçado de prisão pelo regime. Mas isso não vai me impedir de voltar para a Venezuela, o mais tardar segunda-feira", declarou o opositor.

Juan Guaidó deixou a Venezuela em 22 de fevereiro, apesar da proibição de deixar o país, incorrendo no risco de ser preso em seu retorno, advertiu o presidente socialista Nicolas Maduro

Ele chegou à capital brasileira procedente da Colômbia, onde tinha ido liderar uma operação fracassada para entregar ajuda humanitária ao seu país, que sofre com a escassez dramática de alimentos e remédios.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.