Navigation

Opositor venezuelano Lorent Gómez Saleh é libertado e viaja à Espanha

Yamile Saleh, mãe do opositor venezuelano Lorent Gómez Saleh, é abraçada por um jovem diante da sede do serviço de inteligência (Sebin) em Caracas. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. outubro 2018 - 00:18
(AFP)

O opositor venezuelano Lorent Gómez Saleh foi libertado nesta sexta-feira, após permanecer mais de quatro anos na prisão do serviço de inteligência (Sebin) em Caracas, e já viajou para a Espanha.

"Viajou para a Espanha acompanhado por autoridades do governo daquele país (...) em atendimento a um pedido formulado por sua mãe, Yamile Saleh, e pelo próprio Lorent Saleh", informou a Comissão para a Verdade, Justiça, Paz e Tranquilidade Pública.

A mãe do político de 30 anos confirmou sua liberação.

"Falei com ele por telefone e com as pessoas que estão com ele (...). Parece bem, contente. Estou agradecendo a Deus por sua liberdade", disse à AFP Yamile Saleh entre lágrimas diante da sede do Sebin.

A libertação de Gómez Saleh ocorre quatro dias após a morte do vereador opositor Fernando Albán, que segundo o governo cometeu suicídio se jogando do décimo andar do Sebin.

A oposição afirma que Albán foi torturado até a morte no Sebin.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.