Navigation

Opositores e simpatizantes de Bolsonaro se manifestam em Brasília

Apoiadora do presidente Jair Bolsonaro, durante manifestação em Brasília afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. junho 2020 - 18:59
(AFP)

Centenas de simpatizantes e opositores ao governo de Jair Bolsonaro se manifestaram neste domingo (21)em Brasília para demonstrar seu apoio ou crítica ao presidente, em um momento em que o país chega aos 50.000 mortos pelo novo coronavírus.

Ambas manifestações ocorreram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, separadas por um forte dispositivo de segurança para evitar confrontos.

A manifestação contrária a Bolsonaro foi organizada pelo movimento Somos Democracia, formado pelas torcidas organizadas de 14 clubes futebolísticos brasileiros.

"Esse é um ato de defesa à vida, contra o racismo, em defesa do serviço público. Fora Bolsonaro e Mourão!", afirmou à AFP Edson Cardona, diretor da Confederação de Funcionários Públicos.

Os opositores ao governo carregavam cartazes, pedindo o impeachment de Bolsonaro, enquanto gritavam a favor da democracia e contra o racismo.

Em uma bandeira gigante carregada por vários manifestantes estava escrito "Fora Bolsonaro, sua gripezinha já matou 50 mil", em alusão às declarações do presidente, minimizando a gravidade da doença, que já contagiou mais de um milhão de brasileiros.

Até o sábado, o país tinha registrado 49.976 mortos pela COVID-19.

Os partidários do governo, que compareceram em maior número, usavam camisetas verde e amarelo, estampada com uma foto de Bolsonaro. Com gritos de defesa ao presidente, alguns usavam símbolos religiosos, como a bíblia e cruzes gigantes.

Um deles, que disse se chamar Ricardo, carregava um cartaz apoiando a reeleição do presidente americano, Donald Trump.

"Apoio esse movimento civil, é de grande importância para a história da nação, e mostrando o apoio de todos os brasileiros à Donald Trump, para libertar o mundo desse momento tão grave que estamos vivendo na história da humanidade", disse à AFP.

Os defensores do governo, muitos deles sem máscara, tinham nas mãos cartazes nos quais havia frases como "Fechado com Bolsonaro", um dos lemas adotados por seus seguidores mais fiéis.

Diferentemente de outros domingos, Bolsonaro não saiu para cumprimentar os simpatizantes.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.