Navigation

Partido boliviano no poder suspende eventos de campanha devido ao surto de covid-19

Evo Morales em foto de 11 de novembro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. janeiro 2021 - 23:31
(AFP)

O Movimento ao Socialismo (MAS), partido no poder na Bolívia, suspendeu temporariamente todas as suas atividades de campanha devido ao surto de infecções pela covid-19, anunciou neste sábado (16) seu principal líder, o ex-presidente Evo Morales, que testou positivo para o vírus.

O país se prepara para realizar no próximo dia 7 de abril as eleições regionais, onde serão eleitos governadores, prefeitos e vereadores.

“Diante do crescimento do número de infecções por covid-19, o MAS-IPSP suspende a realização de comícios massivos de campanha em todo o território nacional. Prevenir é viver!”, escreveu Morales em sua conta no Twitter.

O ex-presidente boliviano, que renunciou em novembro de 2019 devido a uma forte convulsão social, após 14 anos no poder, continua internado em uma clínica privada na cidade de Cochabamba, depois de receber o resultado positivo para coronavírus na última quarta-feira.

Líderes políticos e especialistas sugeriram o adiamento dessas eleições por causa da nova onda da pandemia, mas a justiça eleitoral, por enquanto, ratificou a data das eleições.

A Bolívia registrou um novo recorde de infecções na sexta-feira, com 2.573 casos confirmados em um único dia. O país andino, com 11 milhões de habitantes, contabilizou um total de 183.589 casos e 9.571 mortes desde o início da pandemia.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?