Navigation

Pesquisadores australianos asseguram que o dingo não é cão selvagem

Um dingo em um centro de pesquisa de Melbourne, em 25 de maio de 2009 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 06. março 2019 - 14:14
(AFP)

Pesquisadores australianos asseguram que o dingo não é um cão selvagem, mas uma espécie diferente, razão pela qual precisa ser reclassificado para catalogá-lo como fauna autóctone.

Cerca de 20 pesquisadores de diferentes universidades australianas observaram que o dingo tem muitas características que o diferenciam dos cães domésticos e outras espécies de caninos selvagens.

Em um artigo publicado na terça-feira na revista Zootaxa, os pesquisadores afirmam que por causa do isolamento geográfico e estado selvagem da Austrália durante um milênio "existem poucas evidências" que indiquem que este animal selvagem é um cão.

"Não há nenhuma evidência histórica de domesticação quando o dingo chegou na Austrália, e o grau de domesticação antes de sua chegada é incerto e provavelmente baixo, em comparação com os cães domésticos", declarou em um comunicado Bradley Smith, da Universidade Central de Queensland.

A classificação do dingo é fonte de intenso debate na comunidade científica.

O Museu Australiano, o mais antigo do gênero no país, considera o dingo um "cão selvagem" que provavelmente chegou à Austrália com humanos da Ásia há cerca de 4.000 anos.

Sua classificação tem diferentes consequências para sua conservação na Austrália, onde é considerado uma ameaça aos animais domésticos e pecuários, embora alguns argumentem que favoreça o controle de pragas, como gatos selvagens e raposas.

Os planos de controle dos dingos diferem entre os estados, em alguns casos podem ser capturados e caçados.

Os pesquisadores que afirmam que ele não é um cão, argumentam que o governo deveria apresentar uma política para classificá-lo como espécie nativa, o que proporcionaria maior proteção.

Os ataques deste animal contra seres humanos são raros. Apesar disso, esta semana, um turista francês e seu filho tiveram que receber assistência médica por um ataque de dingo na Ilha Fraser.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.