Navigation

Polícia boliviana apreendeu 12 toneladas de cocaína em 2020

Carga de cocaína apreendida no porto francês de Loon-Plage em 3 de agosto de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. outubro 2020 - 21:46
(AFP)

As forças de combate ao tráfico de drogas da polícia boliviana apreenderam 12 toneladas de cocaína, 436 toneladas de maconha e prenderam quase 2.000 supostos traficantes em 2020, informou nesta terça-feira (13) o comandante Juan Percy Frías.

"Neste período (de 1º de janeiro a esta data) foram apreendidas 12,563 toneladas de cocaína e 423,696 toneladas de maconha", informou Frías, chefe da Força Especial de Luta Contra o Narcotráfico (FELCN) da polícia boliviana.

O prejuízo econômico causado aos narcotraficantes pelas apreensões "é de cerca de 75 milhões de dólares", detalhou o comandante.

“Sem dúvida, a indústria da droga tem grandes receitas, mas além do lucro, muitas pessoas arriscaram suas vidas, suas famílias, sua integridade física e sua liberdade”, acrescentou Frías, citado pela Agência Boliviana de Informação (ABI).

A Bolívia registrou em 2019 um aumento de 10% no cultivo de folhas de coca em relação a 2018, de acordo com um relatório da ONU divulgado em 29 de julho.

Segundo o relatório anual do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), o cultivo da folha de coca, matéria prima da cocaína, passou de 23.100 hectares em 2018 para 25.500 em 2019 na Bolívia.

A Bolívia é o terceiro produtor mundial de coca e cocaína, atrás de Colômbia e Peru, segundo o UNODC, embora adote políticas de erradicação deste cultivo milenar desde 1980.

A FELCN também prendeu 1.926 suspeitos de tráfico de drogas e apreendeu grande quantidade de insumos usados na produção de drogas: 180 toneladas de substâncias químicas sólidas e 493 metros cúbicos de substâncias líquidas.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.