Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A polícia holandesa enviou neste sábado várias equipes às casas dos familiares dos passageiros do voo da Malasia Airlines que caiu na Ucrânia para recolher amostra de DNA e compilar informações que ajudem no reconhecimento dos corpos.

(afp_tickers)

A polícia holandesa enviou neste sábado várias equipes às casas dos familiares dos passageiros do voo da Malasia Airlines que caiu na Ucrânia para recolher amostra de DNA e compilar informações que ajudem no reconhecimento dos corpos.

Durante os próximos dias, a polícia falará com os parentes dos 192 cidadãos holandeses que morreram quando o aparelho caiu no leste da Ucrânia, numa zona em conflito controlada pelos rebeldes pró-russos. No total, 298 pessoas morreram na tragédia.

Há três formas aceitas internacionalmente nas quais se pode identificar um corpo, segundo a polícia: impressões digitais, registros da arcada dentária e DNA.

Oito legistas da polícia forense já se encontram na Ucrânia para falar com as autoridades locais sobre o processo de identificação e posterior repatriação dos corpos.

AFP