Navigation

Presidente da Bolívia viaja ao Brasil para exames de rotina

Foto divulgada pela Agência Boliviana de Informação (ABI) mostra novo presidente da Bolívia Luis Arce discursando no Congresso em La Paz, na sua posse em 8 de novembro 2020. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. dezembro 2020 - 22:45
(AFP)

Em sua primeira viagem para fora da Bolívia, o presidente Luis Arce viajará ao Brasil no próximo final de semana para fazer exames médicos de rotina, depois que foi divulgado em 2017 que ele sofria de um câncer renal, informou o governo nesta sexta-feira (11).

"Nosso presidente está saudável, mas seus exames periódicos serão realizados, seguindo recomendações médicas", anunciou a ministra da Presidência, María Nela Prada, em entrevista coletiva.

A autoridade explicou que Arce, de 57 anos, empossado em 8 de novembro, viajará ao Brasil no domingo, 13 de dezembro, e retornará dois dias depois para realizar uma reunião de gabinete de ministros no dia seguinte.

Arce foi Ministro da Economia entre janeiro de 2006 e junho de 2017, durante o governo do ex-presidente de esquerda Evo Morales. Renunciou para se submeter a tratamentos médicos, depois de confirmar que sofria de câncer renal. Retornou ao mesmo cargo em janeiro de 2019.

Prada disse que ele voltou ao cargo de ministro quando se constatou que os tratamentos médicos no Brasil eram satisfatórios, mas que a recomendação médica era de que fossem realizados exames recorrentes e anualmente.

Chegou mesmo a garantir que durante este ano teve de pedir ao governo de transição de direita de Jeanine Áñez para se mudar para o país vizinho, onde os seus médicos lhe disseram que "os resultados foram muito bons".

"Todo ano ele volta para (fazer) seus exames", insistiu a ministra, o braço direito de Arce.

Prada informou que o presidente vai viajar em voo comercial para o Brasil. Em sua ausência, seu vice-presidente, David Choquehuanca, assumirá a presidência interina.

Arce disse em uma entrevista à imprensa em outubro de 2017, durante os tratamentos de saúde, que os médicos "estão surpresos com a rapidez com que sua recuperação progrediu, a reversão do que seria o câncer renal".

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?