Navigation

Presidente da Ucrânia anuncia fim do cessar-fogo com rebeldes

Pessoas participam de ato na praça da Independência, em Kiev, pedindo o abandono do cessar-fogo com os separatistas armados pró-Rússia, em 30 de junho de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. junho 2014 - 15:52
(AFP)

A Ucrânia pôs fim ao cessar-fogo com os separatistas do leste do país, anunciou o presidente Petro Poroshenko na noite desta segunda-feira.

"Após examinar a situação, decidi, na qualidade de comandante das Forças Armadas, não prorrogar o cessar-fogo de forma unilateral", declarou Poroshenko, em pronunciamento à nação.

"Atacaremos os separatistas" que controlam há mais de dois meses boa parte das regiões de Donetsk e Lugansk, no leste do país, acrescentou, ressaltando que a Ucrânia não está, no entanto, desistindo de seu plano de paz.

"Estamos dispostos a retomar o cessar-fogo a qualquer momento, quando virmos que todas as partes acatam os pontos essenciais deste plano de paz", disse o presidente ucraniano.

"Que os combatentes libertem os reféns, e que, do outro lado da fronteira (do lado russo), seja aceso o sinal vermelho contra os sabotadores e os fornecedores de armas. E que a OSCE fiscalize o cumprimento às regras na fronteira", pediu Poroshenko.

O anúncio foi feito horas depois de uma conversa entre os presidentes francês e russo e a chefe de governo alemã, em que foi pedido a Kiev a prorrogação do cessar-fogo, que terminaria às 19h00 GMT (16h00 de Brasília) desta segunda-feira.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?