Navigation

Problema técnico atrasa saída de navio iraniano do porto de Paranaguá

O navio iraniano Bavand, carregado com 48 mil toneladas de milho, ancorado no porto de Paranaguá, Paraná, 19 de julho de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. julho 2019 - 00:10
(AFP)

Um dos dois navios iranianos que ficaram quase dois meses parados no porto de Paranaguá (Paraná) por falta de combustível precisou atrasar neste domingo (28) sua saída devido a um problema mecânico, confirmaram os administradores portuários e a empresa que contratou as embarcações.

Os cargueiros estavam parados desde o começo de junho, depois que a Petrobras se negou a fornecer combustível por medo de violar as sanções americanas contra a República Islâmica.

Após uma decisão da Suprema Corte, a Petrobras abasteceu os navios no sábado e a previsão era que deixassem Paranaguá ainda no fim de semana.

Um dos navios, o Termeh, zarpou no mesmo sábado rumo a outro porto no Brasil, onde seria carregado com milho antes de voltar para o Irã.

Mas o Bavand, que já estava carregado com o cereal e partiria na manhã deste domingo, sofreu um problema mecânico e precisou atrasar sua saída, prevista agora para as 11h00 de segunda-feira.

"Foram feitas as primeiras manobras, mas ficou constatado que precisava de uma manutenção porque ficou muito tempo parado sem combustível", informou à AFP um porta-voz da Eleva Química, a empresa brasileira que contratou as embarcações.

A administração do porto confirmou a informação.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.