Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Moscou declarou na segunda-feira que poderia limitar as importações de determinados produtos procedentes da União Europeia devido à presença de um inseto devastador.

(afp_tickers)

A Rússia decidiu nesta quarta-feira proibir a maioria das importações de frutas e verduras procedentes da Polônia, um dia após a União Europeia adotar novas sanções econômicas contra Moscou por seu envolvimento no conflito da Ucrânia.

"Decidimos impor restrições sobre as importações na Rússia de quase todas as frutas e verduras procedentes da Polônia", indicou à AFP Alexei Alexeenko, um porta-voz de Rosselkhoznadzor, à agência veterinária russa.

Segundo o porta-voz, esta decisão é motivada pelas diversas violações nos certificados e procedimentos de quarentena e entrará em vigor na sexta-feira.

Moscou declarou na segunda-feira que poderia limitar as importações de determinados produtos procedentes da União Europeia devido à presença de um inseto devastador.

O governo russo é acusado de utilizar com frequência a arma comercial, alegando especialmente motivos sanitários, como meio de pressão diplomática.

Nos últimos dois meses, impôs medidas similares contra Ucrânia e Moldávia, após a assinatura por estas duas ex-repúblicas soviéticas de um tratado de livre comércio com a UE.

Os europeus impuseram na terça-feira um novo pacote de sanções contra a Rússia, bloqueando o acesso aos mercados financeiros europeus de empresas e bancos russos e proibindo a venda de armas e tecnologias sensíveis.

AFP