Navigation

Rússia exige respostas da Ucrânia sobre tragédia aérea

A Rússia contra-atacou neste sábado todas as acusações da Ucrânia sobre o acidente com o Boeing malaio, provavelmente derrubado por míssil no leste da Ucrânia, sugerindo que as autoridades ucranianas podem ser as responsáveis pela tragédia. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. julho 2014 - 15:22
(AFP)

A Rússia contra-atacou neste sábado todas as acusações da Ucrânia sobre o acidente com o Boeing malaio, provavelmente derrubado por míssil no leste da Ucrânia, sugerindo que as autoridades ucranianas podem ser as responsáveis pela tragédia.

O vice-ministro russo da Defesa, Anatoli Antonov, apareceu na televisão este sábado para revelar uma lista de dez perguntas destinadas ao governo ucraniano, que são, segundo ele, essenciais para determinar quem derrubou o aparelho malaio.

"A resposta a estas perguntas poderá facilitar para todos, não apenas para a Rússia, como também o Ocidente e a Ásia, a encontrar uma resposta para a pergunta fundamental: o que aconteceu no céu ucraniano e o que podemos fazer para que não volte a se repetir?", declarou.

Ele pediu em especial que o governo de Kiev forneça detalhes sobre a utilizado por seu exército de mísseis terra-ar Buk e explique por que eles estão no leste da Ucrânia se os insurgentes não possuem aviação.

O ministério russo da Defesa afirmou na sexta-feira que os sistemas de mísseis Buk do exército ucraniano, o tipo de armamento suspeito de ter causado a queda do avião, estavam ativos no dia da catástrofe.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.