Navigation

Rebeldes pró-russos libertam últimos observadores da OSCE

Membro da OSCE é libertado em Donetsk afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. junho 2014 - 19:11
(AFP)

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) informou neste sábado que os rebeldes pró-russos no leste da Ucrânia libertaram quatro de seus observadores mantidos reféns desde o final de maio.

"Podemos confirmar que quatro membros da nossa equipe com base em Lugansk estão livres após 32 dias em cativeiro", informou a missão da organização na Ucrânia em sua página no Facebook.

Segundo um jornalista da AFP, os observadores, uma mulher e três homens, pareciam cansados, mas aliviados.

"Libertamos os últimos quatro observadores, que estavam retidos no território da República Popular de Lugansk", declarou o "primeiro-ministro" da autoproclamada república separatista de Donetsk, Alexandre Borodaï.

"Consideramos que cumprimos nossas obrigações", declarou.

"Oito pessoas tinham desaparecido, oito pessoas foram encontradas", completou Borodaï.

Dois grupos de observadores da organização - no total de oito observadores e um tradutor ucraniano - haviam sido sequestrados em duas barricadas: uma, em 26 de maio; e a outra, em 29 de maio.

Líderes separatistas ordenaram a libertação do primeiro grupo na última quinta-feira, 26 de junho. O segundo foi solto neste sábado.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.