As polícias europeia e americana anunciaram nesta quinta-feira que desmantelaram uma rede mundial de cibercriminosos que roubou 100 milhões de dólares de milhares de vítimas em todo o mundo utilizado um malware russo.

Ações judiciais foram abertas contra suspeitos na Geórgia, Ucrânia, Moldávia e Estados Unidos, enquanto cinco cidadãos russos ainda estão foragidos, informou a Europol, a agência europeia de cooperação policial.

"A rede criminosa usou o malware GozNym para roubar cerca de US$ 100 milhões de mais de 41.000 vítimas, principalmente empresas e suas instituições financeiras", disse a Europol em uma coletiva de imprensa em sua sede em Haia.

A operação transnacional para desmantelar esta rede de grande escala envolveu seis países, incluindo a Alemanha e a Bulgária.

Scott Brady, procurador da Pensilvânia, elogiou a operação como "um esforço internacional sem precedentes".

"As vítimas europeias e americanas pensaram que estavam clicando em uma simples fatura, mas estavam dando aos hackers acesso a suas informações mais sensíveis", explicou Brady.

Entre os cinco russos ainda procurados está o desenvolvedor do GozNym, que "supervisionou sua criação, desenvolvimento, gerenciamento e locação a outros cibercriminosos", segundo a Europol.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.