Navigation

Sentença de Chapo Guzmán será adiada para 17 de julho

Ex-chefe do cartel de Sinaloa Joaquín "Chapo" Guzmán pouco depois de sua prisão no México em janeiro de 2016 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. junho 2019 - 20:58
(AFP)

A sentença do ex-chefe do cartel de Sinaloa, o traficante mexicano Joaquín "Chapo" Guzmán, foi adiada de 25 de junho para 17 de julho por Brian Cogan, o juiz federal de Nova York que presidiu seu julgamento por narcotráfico, anunciou a promotoria nesta segunda-feira.

O organismo do distrito leste de Nova York não explicou as razões da mudança, que permitirá a realização de uma nova audiência com integrantes do júri antes da sentença, como desejam os advogados do Chapo.

Em 12 de fevereiro, após um julgamento de três meses no Brooklyn, Chapo, de 62 anos, foi declarado culpado de traficar toneladas de cocaína, heroína, metanfetaminas e maconha para os Estados Unidos durante 25 anos. Ele pode ser condenado à prisão perpétua.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.