Navigation

Sonda "Esperança" dos Emirados, a primeira das três missões a Marte

Fotografia tirada na altura do lançamento da sonda nos Emirados "Esperança", em Dubaí a 19 de julho de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. fevereiro 2021 - 12:27
(AFP)

A sonda "Esperança", dos Emirados Árabes Unidos (EAU), deve chegar à órbita de Marte na terça-feira (9), sete meses após seu lançamento, tornando-se a primeira das três missões programadas para fevereiro no planeta Vermelho.

China e Estados Unidos também lançaram missões a este planeta em julho, período em que a Terra e Marte estão mais próximos.

Se "Esperança" conseguir alcançar a órbita com sucesso, os Emirados se tornarão o quinto a chegar a Marte, e a China o sexto, no dia seguinte.

Até o momento apenas Estados Unidos, Índia, a ex-União Soviética e a Agência Espacial Europeia conseguiram chegar ao planeta vermelho.

Após a decolagem do Japão, a sonda "Al-Amal" ou "Hope" em inglês ("Esperança") terá que realizar sua manobra "mais crítica e complexa", segundo autoridades dos Emirados, com uma possibilidade de 50% de conseguir a entrada em órbita.

O dispositivo deve frear de maneira intensa para ser capturado na gravidade de Marte, acionando os seis propulsores Delta-V por 27 minutos para reduzir sua velocidade, de 121.000 km/h para cerca de 18.000.

O processo, que consumirá metade do combustível, terá início na terça-feira, às 15h30 GMT (12h30 de Brasília), e levará 11 minutos para que o sinal de avanço chegue à sala de controle em terra.

- "Imensa felicidade" -

Enquanto isso, os monumentos dos Emirados estão iluminados em vermelho, a hashtag #ArabstoMars domina as contas das redes sociais do governo e o Burj Khalifa em Dubai, o maior prédio do mundo, estará no centro de um espetáculo para a ocasião.

"Esperança" orbitará o planeta por pelo menos um ano marciano, ou seja, 687 dias. A sonda chinesa "Tianwen-1" e o robô americano "Perseverance" pousarão na superfície de Marte.

Omran Sharaf, diretor do projeto da missão dos Emirados, declarou que foi "uma felicidade imensa" para "Esperança" ser a primeira missão a chegar ao planeta.

"Para nós, não foi uma corrida. Abordamos o espaço como uma ideia de colaboração e inclusão", acrescentou.

Embora a sonda seja criada para fornecer um quadro completo da dinâmica meteorológica do planeta, a missão é a base de um objetivo muito mais ambicioso: a construção de uma colônia humana em Marte nos próximos 100 anos.

EAU, que busca se consolidar como ator regional importante, também pretende que o projeto sirva de inspiração para a juventude árabe, em uma região abalada por conflitos e crises econômicas.

- As missões chinesas e dos EUA -

A sonda chinesa "Tianwen-1" já enviou uma primeira imagem de Marte: uma imagem em preto e branco que mostra características geológicas, especialmente a cratera Schiaparelli e os Vales Marineris, uma série de cânions do planeta vermelho.

"Tianwen-1" é composta por três elementos: um orbitador, um módulo de pouso e um robô teleguiado com rodas que, por três meses, analisará o solo e a atmosfera do planeta.

Pequim espera que este robô de 240 quilos pouse em Utopia, uma planície de Marte, em maio.

Por sua vez, "Perseverance", missão da NASA, deve pousar no planeta vermelho em 18 de fevereiro. Se isto acontecer, o equipamento será o quinto robô americano a atingir a meta, desde 1997.

Ele está em uma missão astrobiológica para procurar vestígios de vida microbiana e tentará lançar o helicóptero-drone Ingenuity, de 1,8 quilo, no ar marciano.

burs-dm/sls/mh/vg/es/me/gf

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?