Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Vista do Metropolitan Opera de Nova York, em 23 de setembro de 2013.

(afp_tickers)

A soprano ítalo-americana Licia Albanese, que foi estrela do Metropolitan Opera de Nova York por mais de 25 anos, morreu aos 105 anos, anunciou sua família nesta segunda-feira.

A artista mundialmente venerada e especializada em Puccini faleceu em sua residência em Manhattan na última sexta-feira.

Célebre por sua interpretação de Cio-Cio-San em "Madame Butterfly", Albanese cantou 427 vezes no Met ao longo de 26 anos, em um total de 16 óperas e 17 personagens entre 1940 e 1966. Foi 87 vezes a Violetta da Traviatta de Verdi, um recorde não igualado até o momento.

Nascida em 1909 na Itália, Licia Albanese foi idolatrada por sua voz e pela intensidade emocional que dava a seus personagens.

Iniciou sua carreira nos anos 1930 e, pouco depois de estrear na Itália, na França e na Inglaterra, emigrou para os Estados Unidos, onde interpretou Cio-Cio-San pela primeira vez em 1940.

Se transformou rapidamente em uma estrela internacional e cantou com os maiores artistas de sua geração, como Jan Peerce e Ezio Pinza.

Em 1974, fundou uma organização para ajudar aos cantores jovens e recebeu em 1995 a medalha de honra das artes das mãos do então presidente Bill Clinton.

AFP