Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Além de conhecer histórias da vida de Richard, os visitantes também podem visitar o túmulo onde o esqueleto foi encontrado. Os restos do rei, no entanto, não estão expostos, e vão passar por uma nova exumação em 2015.

(afp_tickers)

O túmulo do rei Richard III, que governou a Inglaterra no século XVI e foi imortalizado como tirano por Shakespeare, foi aberto ao público neste sábado.

Cerca de 100 visitantes compareceram à cerimônia de abertura do museu, que custou 4 milhões de libras (mais de 15 milhões de reais).

O centro foi construído em uma escola abandonada, ao lado do local onde o esqueleto do monarca foi encontrado, embaixo de um estacionamento, em 2012, na cidade de Leicester.

Cavaleiros com armaduras recebiam o público, que pôde ver uma réplica de sua ossada, construída com uma impressora 3D.

Além de conhecer histórias da vida de Richard, os visitantes também podem visitar o túmulo onde o esqueleto foi encontrado. Os restos do rei, no entanto, não estão expostos, e vão passar por uma nova exumação em 2015.

Richard III foi o último rei da dinastia Plantagenet, e morreu em 1485, na batalha de Bosworth, que encerrou a Guerra das Rosas, conflito que opôs a sua casa, de York, aos Lancaster.

Sua reputação de tirano impiedoso foi construída pelo escritor William Shakespeare, em um livro que leva o nome do monarca. Entretanto, grupos de defensores de Richard III tentam há anos reabilitar sua memória.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP