Navigation

Tensão em Gaza diante de novas infecções por coronavírus

Meninas usavam máscaras, devido à pandemia de COVID-19, em uma escola na cidade de Gaza em 20 de maio de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. maio 2020 - 18:27
(AFP)

O número de casos do novo coronavírus na Faixa de Gaza mais do que dobrou nos últimos dias, com o retorno de cerca de 1.500 habitantes que estavam bloqueados no Egito, segundo dados oficiais divulgados nesta quinta-feira.

O enclave palestino fechou as fronteiras com Israel e Egito devido à pandemia e conseguiu evitar uma grande onda de infecções, com apenas 20 casos relatados.

Mas o retorno dos bloqueados através da travessia de Rafah provocou um aumento dos contágios, informaram autoridades.

Todos os que retornaram foram submetidos à quarentena. Foram detectados 35 casos, incluindo 25 nesta quinta-feira, elevando o número total de infecções para 55, informou o ministro da Saúde, Yussef Abu al-Reesh.

Aparentemente, ocorreram contágios entre familiares, segundo o ministro, que afirmou que estava sendo verificado se houve contatos com outras pessoas em Gaza, antes de serem colocados em isolamento.

Jalil al-Hayya, alto funcionário do movimento islâmico Hamas, que controla o enclave, disse em entrevista coletiva nesta quinta-feira que autoridades consideram impor um toque de recolher.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.