Navigation

Tesouro pune rede acusada de evadir sanções dos EUA ao setor de petróleo da Venezuela

Seis ex-executivos do Citgo, filial da empresa estatal de petróleo venezuelana PDVSA nos Estados Unidos, foram condenados em Caracas a penas de prisão de 8 a 13 anos afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. janeiro 2021 - 15:42
(AFP)

O governo americano de Donald Trump incluiu nesta terça-feira (19) três pessoas, 14 entidades e seis embarcações em uma lista do Tesouro por seus laços com uma rede que acusa de tentar contornar as sanções ao setor de petróleo da Venezuela.

Um dia antes de o democrata Joe Biden tomar posse na Casa Branca, o governo Trump, que considera a reeleição de Nicolás Maduro em 2018 como fraudulenta, impôs as últimas sanções no âmbito de sua campanha de pressão contra Caracas.

"Aqueles que facilitam as tentativas do regime ilegítimo de Maduro de contornar as sanções dos EUA contribuem para a corrupção que consome a Venezuela", disse o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, em um comunicado.

O Gabinete de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Tesouro disse que as novas medidas ampliam as já impostas em 18 de junho de 2020.

"A medida de hoje é dirigida contra orquestradores e facilitadores adicionais com laços com a rede mexicana que conspirou com o ministro do petróleo de Maduro, Tareck El Aissami, e o (empresário colombiano) acusado de lavagem de dinheiro Alex Saab, para negociar a venda de centenas de milhões de dólares de petróleo venezuelano”, disse.

Entre os principais sancionados estão o italiano Alessandro Bazzoni, o hispano-venezuelano Francisco D'Agostino, o suíço Philipp Paul Vartan Apikian e as empresas Element Ltd, com sede em Malta, e Swissoil Trading SA, com sede na Suíça.

As medidas punitivas também afetam os navios e operadores marítimos que transportaram recentemente petróleo venezuelano e, segundo os Estados Unidos, "têm facilitado a contínua evasão de sanções" contra a petroleira estatal venezuelana PDVSA e o governo de Maduro.

Também foram sancionados a empresa de navegação Fides Ship Management LLC, com sede na Ucrânia, operadora de três navios de bandeira camaronesa e um da Libéria; o Instituto Nacional de Espaços Aquáticos e Insulares da Venezuela (INEA), proprietário registrado de um petroleiro de bandeira russa; e Rustanker LLC, localizada na Rússia e proprietária de outro navio-tanque de bandeira russa.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?