Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A dengue é uma infecção viral transmitida pelo mosquito 'Aedes aegypti'. O desenvolvimento de uma vacina contra a doença é complexo porque existem quatro subtipos do vírus.

(afp_tickers)

A candidata a vacina contra a dengue mais avançada do mundo, desenvolvida pela farmacêutica francesa Sanofi Pasteur, confirma os resultados promissores em um longo teste de eficácia, publicado nesta sexta-feira na revista médica The Lancet.

Os resultados detalhados do teste de eficácia, conhecido como de fase 3, realizado em cinco países da Ásia com crianças entre os 2 e os 14 anos que receberam três doses da vacina, confirmou uma redução significativa de 56,5% dos casos de dengue.

Uma redução de mais de dois terços (67%) dos riscos de internação na duração do estudo deve ser observada, afirmaram os pesquisadores, assim como a redução consequente (88,5%) dos casos de dengue hemorrágico, forma severa da doença potencialmente mortal, que provoca a cada ano mais de meio milhão de internações (essencialmente de crianças).

A dengue é uma infecção viral transmitida pelo mosquito 'Aedes aegypti'.

O desenvolvimento de uma vacina contra a doença é complexo porque existem quatro subtipos do vírus.

O teste, realizado entre 2011 e 2013 em Indonésia, Malásia, Filipinas, Vietnã e Tailândia, foi realizado com mais de 10 mil crianças, algumas das quais receberam a vacina e outras, um placebo.

Durante o período do estudo, 117 casos de dengue foram registrados no grupo, mais numeroso daqueles que foram vacinados, e 133 no outro grupo, demonstrando uma eficácia de 56,5%.

A proteção, entretanto, varia segundo o subtipo, mais de 75% contra os vírus de tipo 3 e 4, de 50% contra aqueles de tipo 1, mas de 35% contra o vírus de tipo 2.

Em um comentário publicado na revista, o professor Annelies Wilder-Smith, de Cingapura, estima que uma vacina que reduz à metade os casos anuais de dengue representará uma "vantagem importante no campo da saúde pública", sem ser, portanto, uma solução milagrosa.

O acompanhamento dos participantes do estudo se manterá até 2017.

A incidência mundial da dengue avançou de forma espetacular ao curso das últimas décadas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que calcula em 100 milhões o número anual de casos de dengue no mundo. Segundo a OMS, atualmente, a metade da população mundial está exposta ao risco da doença.

Os países da Ásia e da América Latina, como o Brasil, são os mais afetados. Mas o mosquito vetor da doença tem se disseminado e a Europa, que já registrou uma série de casos de dengue, não foi poupada.

Um outro teste de eficácia foi conduzido pela Sanofi em cinco países (Brasil, Colômbia, Honduras e Porto Rico) com 20 mil voluntários.

A empresa francesa revelou no fim de abril passado o resultado global do teste asiático, indicando esperar poder comercializar sua vacina em 2015.

AFP