Navigation

Tribunal avalia prisão preventiva de ex-presidente peruano Kuczynski por caso Odebrecht

O ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski cumpre prisão provisória de dez dias, que acaba neste sábado afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. abril 2019 - 18:38
(AFP)

A Justiça peruana decidirá nesta sexta-feira se pede prisão preventiva para o ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, hospitalizado e detido no âmbito de uma investigação por suposta lavagem de dinheiro em um caso ligado ao escândalo da Odebrecht.

O ex-mandatário, de 80 anos, será informado da decisão na clínica onde está internado, em lima, após ser submetido a uma intervenção cardíaca depois de uma crise de hipertensão.

A audiência que pode detê-lo por 36 meses está prevista para a partir de 14h30 locais (16h30 de Brasília).

Kuczynski cumpre prisão provisória de dez dias, que acaba neste sábado, pelo mesmo caso, e está proibido de deixar o país por 18 meses.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.