Navigation

Tribunal Penal Internacional para Ruanda confirma pena de ex-comandante de exército

O general Bizimungu assumiu a chefia do exército ruandês em 16 de abril de 1994, em pleno genocídio, que, segundo a ONU, causou a morte de 800.000 pessoas. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. junho 2014 - 13:21
(AFP)

O Tribunal Penal Internacional para Ruanda confirmou nesta segunda-feira a pena de 30 anos de prisão a que foi condenado o ex-comandante do exército ruandês Augustin Bizimungu por sua participação no genocídio de 1994.

O ex-comandante do Estado-Maior havia apelado da condenação anunciada em maio de 2011.

O general Bizimungu assumiu a chefia do exército ruandês em 16 de abril de 1994, em pleno genocídio, que, segundo a ONU, causou a morte de 800.000 pessoas, principalmente da minoria tutsi, entre abril e julho de 1994.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.