Navigation

Trump adverte sobre chegada aos EUA de 'traficantes cruéis' das Bahamas

O presidente dos EUA, Donald Trump, fala com a imprensa na Casa Branca no dia 9 de setembro de 2019. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. setembro 2019 - 21:52
(AFP)

Donald Trump disse nesta segunda-feira que os Estados Unidos devem "prestar atenção" às pessoas procedentes das Bahamas que são recebidas no território dos EUA após a passagem do furacão Dorian, advertindo sobre a possível chegada de "traficantes muito cruéis".

"Devemos ter muito cuidado" com as pessoas admitidas no território americano, disse o presidente republicano a jornalistas na Casa Branca.

"Todos devem apresentar os documentos corretos (...). As Bahamas têm muitos problemas com as pessoas que (...) não deveriam estar lá e não quero que estas pessoas que não deveriam estar nas Bahamas possam vir para os Estados Unidos, incluindo gente muito má, quadrilheiros e traficantes".

Os comentários do presidente ocorrem após a chegada neste final de semana, à Flórida, de um ferry com quase 1.500 vítimas da passagem do Dorian pelas Bahamas.

Mas centenas de pessoas não puderam entrar nos Estados Unidos por falta de visto.

"Há confusão e foi isto o que ocorreu aqui", disse Trump na Casa Branca mais cedo nesta segunda-feira, acrescentando que as pessoas "cujas vidas estão em risco" serão admitidas nos Estados Unidos, desde que não representem uma ameaça para o país.

Segundo o último boletim, Dorian matou ao menos 45 pessoas nas Bahamas após devastar o norte deste arquipélago caribenho.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.