Navigation

Tunísia registra surto de COVID-19 e primeira morte em várias semanas

Este conteúdo foi publicado em 02. agosto 2020 - 11:16
(AFP)

O número de pessoas infectadas pela COVID-19 na Tunísia se multiplicou por dez, um mês após a reabertura de suas fronteiras. O país registrou a primeira morte em várias semanas, anunciou o Ministério da Saúde.

Tunísia, cuja economia depende em grande parte do turismo, tomou medidas rápidas e rigorosas no começo da pandemia em março, e conseguiu contê-la relativamente bem.

Em meados de junho, o país registrava somente alguns poucos casos novos por semana, todos eles entre repatriados que foram colocados em quarentena obrigatória, justamente quando começava a flexibilizar as restrições, incluindo os 14 dias de reclusão em um hotel ao chegar ao país.

As fronteiras se abriram em 27 de junho, sem tomar precauções específicas em relação aos viajantes procedentes de países classificados como "verdes", como a França, Itália ou Reino Unido.

Em julho, o número de casos detectados aumentou várias dezenas por semana.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.