Navigation

UE convida chanceleres para reunião sobre Irã domingo em Viena

As negociações podem prosseguir até 20 de julho e pretendem alcançar um acordo que garanta a natureza pacífica do programa nuclear iraniano. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 10. julho 2014 - 21:32
(AFP)

Os ministros das Relações Exteriores das grandes potências são esperados no próximo domingo, em Viena, para avaliar as conversas em curso sobre o programa nuclear com o Irã, anunciou o porta-voz da chefe da diplomacia europeia, nesta quinta-feira.

A representante para Política Externa e Diplomacia da União Europeia (UE), Catherine Ashton, "convidou (...) os ministros das Relações Exteriores disponíveis a viajarem para Viena no domingo para avaliar em que ponto nos encontramos", afirmou o porta-voz Michael Mann, em sua conta no Twitter.

O Departamento de Estado americano confirmou que o secretário de Estado John Kerry segue para Viena neste fim de semana para participar da reunião.

Kerry "verá se pode haver progresso nas questões, nas quais permanecem diferenças significantes, e avaliará a vontade do Irã de fazer uma série de escolhas cruciais na mesa de negociação", afirmou a porta-voz da pasta, Marie Harf.

Nas negociações entre Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, iniciadas na semana passada, tenta-se chegar a um acordo duradouro com o Irã para garantir a natureza pacífica do programa nuclear de Teerã.

O prazo para um acordo é 20 de julho, quando expira o termo provisório alcançado pelos Chanceleres em 24 de novembro, em Genebra. Poderá ser ampliado, se ambas as partes aprovarem.

Momentos antes, um diplomata em Paris havia indicado à AFP que o ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, viajará para Viena no domingo.

A França descreveu as negociações como "difíceis" e, na última terça-feira, comentou que nenhuma das principais questões foi resolvida. Já a Rússia disse, nesse mesmo dia, haver "claros sinais de progresso".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.