Navigation

Venezuela reabre mercado considerado o maior foco de COVID-19 no país

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, discursa no Palácio Miraflores, em Caracas, 19 de julho de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 24. agosto 2020 - 21:23
(AFP)

A Venezuela reabrirá um mercado a céu aberto da cidade de Maracaibo que foi considerado o maior foco de COVID-19 no país caribenho, anunciaram as autoridades nesta segunda-feira (24).

A partir desta terça-feira "reabriremos o centro de Maracaibo; isso inclui o mercado Las Pulgas somente para comércios FORMAIS que ganham a vida lá, SOB RIGOROSOS controles sanitários", escreveu no Twitter Omar Prieto, o governador do estado de Zulia (oeste).

O mercado, tomado por policiais e militares, permaneceu fechado por três meses, após o governo de Nicolás Maduro o tachar de "epicentro" de contágios na Venezuela.

Trata-se de um dos maiores mercados de alimentos e produtos básicos da Venezuela, concentrado em uma área comercial de 37.000 m².

Zulia, a região mais povoada da Venezuela, é a terceira em número de contágios no país (4.973 casos confirmados), atrás apenas de Caracas (10.391) e Miranda (6.355).

No total, a Venezuela, de 30 milhões de habitantes, acumula 39.564 contágios confirmados, com 329 óbitos, de acordo com dados oficiais, questionados pela oposição e organizações de direitos humanos, que acreditam que a situação real é muito pior.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.