Navigation

Violência no Haiti durante protestos por escassez de combustível

Um manifestante coloca um pneu numa barreira em chamas durante confrontos com a polícia nos protestos contra a falta de combustível no país, nesta sexta-feira 20 de setembro de 2019, em Porto Príncipe, Haiti afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. setembro 2019 - 23:35
(AFP)

Milhares de pessoas participaram de manifestações nesta sexta-feira na capital do Haiti, Porto Príncipe, contra a escassez de gasolina que atinge o país há mais de três semanas, num protesto que acabou em violentos confrontos com a polícia.

Em várias ocasiões, os policiais dispararam com munição real e utilizaram gás lacrimogêneo, causando pânico na multidão e uma dispersão temporária, constatou um jornalista da AFP. Os manifestantes responderam ao ataque lançando pedras e garrafas de vidro contra as forças de segurança.

Barricadas com pneus e lixo em chamas foram erguidas nas principais ruas da capital haitiana.

Desde domingo, as atividades estão paralisadas na região metropolitana de Porto Príncipe e nas principais cidades do país devido às tensões decorrentes pela falta de combustível.

As empresas que importam produtos derivados do petróleo encontram dificuldades para abastecer o mercado doméstico pois o governo haitiano não tem dinheiro para manter o subsídio do combustível e está mergulhado em dívidas com as distribuidoras.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.