Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Morador recebe dose de iodo, em Kagoshima, em 27 de julho de 2014. Os comprimidos devem ser conservados e as autoridades determinaram que as pessoas devem tomá-los imediatamente no caso da ocorrência de um vazamento radioativo.

(afp_tickers)

A prefeitura de Kagoshima, sudoeste do Japão, distribuiu doses de iodo estável às pessoas que vivem a menos de 5 km dos reatores nucleares Sendai 1 e 2, na primeira aplicação de medidas de precaução depois do acidente em Fukushima.

"Esta disposição diz respeito a 4.715 pessoas com mais de 3 anos e 2.420 já receberam comprimidos de iodo estável", explicou à AFP um funcionário local.

Os comprimidos devem ser conservados e as autoridades determinaram que as pessoas devem tomá-los imediatamente no caso da ocorrência de um vazamento radioativo.

O iodo estável permite saturar a tireoides e evita que se instale nesta glândula o iodo 131 radioativo proveniente de uma central nuclear acidenta, protegendo assim a pessoa de um câncer.

Na França, desde 1997, os comprimidos de iodo são distribuídos aos residentes em um raio de 10 km em torno das centrais nucleares.

A distribuição em Kagoshima precede a reativação dos reatores Sendai 1 e 2, que a autoridade reguladora poderá autorizar em algumas semanas antes de receber também a luz verde dos políticos.

AFP