Navigation

Suíça se prepara para combater a discriminação etária

A iniciativa popular permitindo que trabalhadores com mais de 50 anos processem por discriminação de idade, será lançada em breve, informou o jornal “NZZ am Sonntag”.

Este conteúdo foi publicado em 17. dezembro 2018 - 15:08
Os empregados com mais de 50 anos são considerados mais caros no mercado de trabalho, em parte devido a maiores contribuições para a previdência social. Keystone

De acordo com Heidi Joos, CEO da Avenir 50 plusLink externo, uma das organizações por trás do projeto, essa provisão constitucional proposta deve permitir que os funcionários processem uma empresa se acreditarem que foram demitidos por razões relacionadas à idade ou se sua solicitação de emprego não foi tida em conta pelas mesmas razões.

Os empregados com mais de 50 anos são considerados mais caros no mercado de trabalho, em parte devido a maiores contribuições para a previdência social.

As empresas fazem ofertas de emprego com restrições de idade ou aplicativos de classificação online usando um filtro de idade. "A discriminação com base na idade não deve mais permitir mudar a mentalidade das empresas", disse Joos no jornal.

Na Suíça, qualquer cidadão tem o direito de propor uma nova legislação através do lançamento de uma iniciativa popular. Normalmente, essas iniciativas são propostas por grupos de interesse.

Uma vez que o grupo tenha reunido pelo menos 100.000 assinaturas ao longo de 18 meses em apoio à proposta, ela é colocado em votação nacional.

Tem de haver uma "dupla maioria" (a maioria das pessoas e a maioria dos cantões), para que uma iniciativa passe.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.