Coronavírus pode ajudar o meio ambiente

Menos poluição atmosférica na China, canais mais claros em Veneza, melhor qualidade do ar em partes da Suíça – até que ponto as medidas contra o coronavírus ajudam o clima?

Este conteúdo foi publicado em 07. abril 2020 - 17:15
swissinfo.ch
Less traffic means better air quality, but it’s not the only factor at play. Pictured here: Zurich’s Bucheggplatz on Sunday, March 29 Keystone / Ennio Leanza

Na Suíça, tudo o que foi considerado não essencial foi cancelado ou fechado. Os transportes públicos estão funcionando no mínimo e os trabalhadores de escritório estão em teletrabalho sempre que possível.

"Nas zonas urbanas podemos ver um efeito das medidas de isolamento - especificamente em uma redução do dióxido de azoto (NO2)", diz Christoph Hüglin, que pesquisa a poluição atmosférica no Laboratório Federal Suíço de Ciência e Tecnologia de Materiais (Empa). "Mas nas zonas rurais, não vemos um efeito. O clima tem sido tal que já temos uma qualidade do ar excepcionalmente boa".

Para ter uma ideia de como as medidas de isolamento afetaram as concentrações de NO2 em março, os pesquisadores do Empa compararam os níveis observados com as previsões baseadas na situação normal e na meteorologia. Os dados foram obtidos em locais de monitoramento em todo o país.

Em locais como Berna e Lugano, havia consideravelmente menos NO2 na atmosfera do que o normal. Mas na região rural de Beromünster, perto de Lucerna, o nível observado de NO2 parecia muito superior ao previsto.

A linha vertical mostra quando foi aplicado o isolamento a nível nacional: meia-noite do dia 16 de março. Empa

Os pesquisadores atribuem isto à distância relativamente grande do tráfego rodoviário, às concentrações globais muito baixas nesta zona rural e à incerteza do modelo e das medições a valores tão baixos.

Será que ficar em casa poderia ser pior?

"Os níveis de poluição podem, na verdade, aumentar se as pessoas ficarem em casa. As pessoas querem conforto em dias difíceis, por isso podem acender fogos de madeira, e isso cria emissões", observa Urs Baltensperger, chefe do laboratório de química atmosférica do Instituto Paul Scherrer - uma parte dos institutos federais de tecnologia da Suíça.

Além disso, houve um fluxo de poeira do Sara que atingiu a Suíça no final de março. Estas partículas, juntamente com temperaturas mais baixas e a falta de vento, podem resultar em mais nuvens, bem como em poluição atmosférica.

Em um relatório sobre o efeito da Covid-19 na qualidade do ar suíço, os pesquisadores do Empa concluem que as concentrações de óxido de nitrogênio (NOx) "diminuíram até 50% na maioria dos locais relacionados com o tráfego na Suíça, devido às medidas de confinamento". Eles indicam que as concentrações de ozônio foram baixas mas "em geral aumentaram em toda a Suíça devido à relação inversa que este poluente [ozônio] tem com os NOx".

Isto mostra como é difícil tirar conclusões precisas. Baltensperger afirma que, em comparação com as observações de NO2, é muito mais difícil ter uma ideia de como o confinamento afetou a concentração da poluição do ar. Sem uma análise detalhada de um período de tempo mais longo.

Imagens satélite

Se olharmos para as imagens satélite que mostram a Suíça nos últimos dois meses, o ar aparece muito mais claro após o isolamento.

"Quase tudo isso se deve a uma situação meteorológica muito especial. Nunca passamos aqui um inverno tão quente", diz Lukas Emmenegger, responsável do laboratório de poluição atmosférica e tecnologia ambiental do Empa. No entanto, ele e a sua equipe vão estudar as imagens satélite mais de perto este mês, à medida que mais dados sobre o período que segue o isolamento forem ficando disponíveis.

Mas não importa o que descubram, a Suíça nunca poderia obter resultados tão impressionantes como a China - onde as emissões diminuíram drasticamente durante a crise e estão agora subindo novamente.

Entretanto, a qualidade do ar suíço beneficiou das medidas Covid-19 tomadas na fronteira do Norte da Itália. Esta situação é especialmente verdadeira no cantão do Ticino, como disse recentemente o Ministério do Meio ambiente à emissora pública suíça, SRF.

Bênção para o clima

A diminuição da produção, bem como do tráfego rodoviário e aéreo, tem dado esperança de que o clima possa se beneficiar quando a Covid-19 estiver sob controle. O Greenpeace Suíça, por exemplo, lançou uma petição para que a ajuda econômica relacionada com o coronavírus seja orientada para um "New Deal" verde.

"Talvez a situação que temos neste momento ajude a acelerar a ação em áreas que muitas vezes têm um efeito sobre as emissões de gases de efeito estufa", diz Hüglin, embora ele e Emmenegger se preocupem com o prolongamento da situação.

Por outro lado, a pandemia fez recuar a questão do aquecimento global para muitos responsáveis pela tomada de decisões. Quanto mais tempo a crise durar, pior será para o meio ambiente, segundo Martin Grosjean, diretor do Centro de Pesquisa Climática Oeschger, da Universidade de Berna.

"Para o clima, seria melhor que a Covid-19 nunca tivesse acontecido. Assim, poderíamos nos ter concentrado na implementação da Convenção de Paris", afirmou Grosjean, em entrevista ao site de notícias Watson. A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) - prevista para novembro, na Escócia - acabou sendo adiada.

O que você acha desse artigo? Deixe um comentário ou entre em contato com a autora no Twitter: @SMisicka


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo