Navigation

Extrema direita está crescendo na Suíça

"Há um crescimento dramático da extrema direita na Suíça" atualmente. A constatação é do diretor da Polícia Federal, Urs von Daeniken, em entrevista publica terça-feira, 8/8, no jornal "Neue Luzerner Zeitung", de Lucerna.

Este conteúdo foi publicado em 08. agosto 2000 - 15:49

Na entrevista ao jornal "Neue Luzerner Zeitung", de Lucerna, o chefe da polícia federal Urs von Daeniken, fala em "desenvolvimento dramático" da estrema direita na Suíça. Afirma que a segurança do país não está ameaçada mas pede mais recursos para lutar contra essa forma de extremismo.

Ele constata que o número de militares, os meios e a gravidade dos delitos estão aumentando e que "há anos a polícia federal vem alertando para os perigos do extremismo". Daeniken pede mais meios "legais" e pessoal adicional para combater o fenômeno.

Cita o exemplo de uma restrição legal existente desde 1998, proibindo a apreensão de material publicitário que não incite à violência. Ele acredita, no entanto, que a situação na Suíça não ganhe as proporções da Alemanha, embora reconheça que "há uma tendência nesse sentido".

Segundo Daeniken, existem cerca de 700 "skinheads" na Suíça. Dia 1° de agosto, festa nacional na Suíça, 150 deles perturbaram o discurso do ministro Kaspar Villiger, no Gruetli, local histórico da fundação da Suíça, em 1921. Nenhum dos manifetantes foi preso.

Swuissinfo com agências

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?