Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Federer enfrenta algoz de Nadal na final de Roland Garros

Federer durante a partida contra o argentino Del Potro.

(Keystone)

O tenista suíço Roger Federer chega pela quarta vez consecutiva à final de Roland Garros, o único torneio Grand Slam que falta em sua coleção de títulos.

Numa partida dura, ele derrotou o argentino Juan Martín Del Potro nesta sexta-feira, por 3 sets a 2, com parciais de 3/6, 7/6, 2/6, 6/2, 6/4, e enfrentará o azarão sueco Robin Söderling.

Nos cinco confrontos anteriores com Del Potro, quinto colocado no ranking da ATP (Associação de Tenista Profissionais), Federer não havia perdido um único set para o argentino, mas desta vez o jogo foi apertado.

Não foi a primeira vez neste Aberto da França que Roger Federer esteve próximo de uma derrota. Juan Martin Del Potro abriu duas vezes vantagem de um set no placar, dominou a partida com um desempenho incrível durante 140 minutos e mostrou porque só havia perdido um set até então no torneio.

Após duas horas e meia na quadra de saibro, no entanto, o suíço finalmente encontrou o caminho da vitória – na forma de retornos melhores e mais agressivos. Federer desatou o nó de vez quando quebrou o serviço do adversário para o 3 a 1 no quarto set.

Na sequência, ele terminou a partida em grande estilo: do 3 a 1 no quarto set ao 2 a 0 no quinto, ele ganhou set games consecutivos e passou a defender sua vantagem no placar.

Del Potro ainda se recuperou de 1 a 3 e empatou em 3 a 3, mas, empurrado pela torcida, após 3h28min, Federer converteu seu segundo matchball (o primeiro ele desperdiçou quando o placar do set marcada 5 a 3) e selou a vitória, que ele comemorou aos saltos junto à rede e com alívio estampado no rosto.

A outra semifinal desta sexta-feira não foi menos disputada. Robin Söderling derrotou o chileno Fernando Gonzalez também por 3 sets a 2, com parciais de 6/3, 7/5, 5/7, 4/6 e 6/4.

O sueco de 24 anos começou dominando claramente o chileno, mas permitiu a recuperação de Gonzalez, que ganhou o terceiro e o quarto sets. No final, o sueco conseguiu dar a volta por cima e, após 3h23min, definiu o placar a seu favor.

Agora só falta um passo

"Agora só falta um passo", disse Federer, satisfeito e ao mesmo tempo esgotado, após sua vigésima semifinal num Grand Slam. Um passo que ele não conseguiu completar nas três finais anteriores em Paris.

Nascido em Basilea, em 1981, Roger Federer ganhou até agora 58 torneios ATP e 13 de Grand Slam: Austrália em 2004, 2006 e 2007; Wimbledon em 2003, 2004, 2005, 2006 e 2007; Estados Unidos em 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008.

O Aberto da França é o único Grand Slam ainda não vencido por Federer. Com a conquista do 14° título, ele igualaria o recorde mantido pelo norte-americano Pete Sampras. Mas o título não lhe será servido na bandeja por Sördeling.

O último sueco a vencer o Aberto da França foi Mats Wilander em 1988. Em 2000, os escandinavos perderam o título com Magnus Norman, derrotado na final pelo brasileiro Gustavo Kuerten.

Hoje Norman é o técnico de Söderling, o azarão número 25 no ranking da ATP, que elimou Rafael Nadal, nas oitavas-de-final do torneio e evitou um possível pentacampeonato do espanhol número 1 do mundo.

Somente Söderling ainda pode impedir o trinfo total de Federer, vice-líder do ranking da ATP, em Paris. Federer e Söderling se enfrentarão pela décima vez; as nove partidas anteriores foram vencidas pelo suíço.

A semifinal contra Del Potro mostrou, porém, que isso não significa muita coisa. Por tudo o que aconteceu em Roland Garros nos últimos dias, é pouco provável que esse torneio termine sem drama.

Geraldo Hoffmann, swissinfo.ch (com agências)


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×