Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Federer ganha enfim Roland Garros e iguala Sampras

O beijo na taça, sob os olhos de Agassi

(Keystone)

O suíço Roger Federer ganhou pela primeira vez o torneio de Roland Garros, único Grand Slam que faltava em sua coleção de títulos. Ao mesmo tempo, ele iguala o recorde histórico de Pete Sampras, com 14 títulos do Grand Slam.

Na final de Roland Garros, Federer venceu o sueco Robin Söderling em três sets, com parciais de 6/1, 7/6, 6/4.

É sabido que Roger Federer ainda tem três objetivos em sua carreira: ganhar o único torneio do Grand Slam que lhe falta, igualar o recorde dos jogadores que haviam vencido os cinco torneios Grand Slam e entrar para história do tênis com o maior número de títulos.

Ao vencer Roland Garros ele tem a satisfação pessoal de ganhar o único Grand Slam que lhe faltava, depois de ter perdido quatro finais consecutivas para Rafael Nadal. Ao mesmo tempo, ele iguala os cinco jogadores da história a vencerem até agora os cinco torneios do Grand Slam. O último a ter tal desempenho foi André Agassi, que entregou o troféu a Federer, em Roland Garros.

Ao mesmo tempo, o tenista suíço iguala o recorde de Pete Sampras, com 14 torneios do Grand Slam. O outro sonho de Federer está próximo: venceu mais um Grand Slam e passar para a história como o maior tenista de todos os tempos. Além disso, ele fala ainda que quer voltar a ser número 1 mundial.

Emoção e promessa


Depois de vencer a final em três sets (6/1, 7/6, 6/4) contra o surpreendente sueco Robin Söderling, que disputava sua primeira final de um torneiro Grand Slam, Federer mostrou sua já legendária emoção, chorando ao ser ovacionado pelo público. Chorou de novo durante a cerimônia, quando foi tocado o hino suíço.

Na hora dos discursos, Söderling disse que Federer é o maior jogador de todos os tempos e reconheceu que ele tinha lhe dado uma lição de tênis. Federer devolveu o cumprimento ao sueco em inglês e também cumprimentou Andre Agassi, que lhe havia entregue o troféu.

Agradeceu então ao público que o apoiou e disse que agora "não terá mais a pressão de não ganhar a Roland Garros." Ele prometeu voltar a Roland Garros no ano que vem.

Muita calma

Eficaz no saque (16 aces), com um mínimo de faltas diretas, desde o início da partida Federer pressionou o sueco. Do início ao final da partida, Federer controlou o jogo.

No segundo set, mais disputado (7/6), Federer ganhou facilmente o jogo decisivo dissipando qualquer dúvida sobre sua superioridade. Prevaleceu sua experiência e seu alto nível de jogo.

Federer nunca perdeu a calma e deu a impressão durante toda a partida de que jamais duvidou que venceria a final. Söderling, ao contrário, que disputava sua primeira final de Grand Slam, mostrou-se mais nervoso e não conseguiu repetir seu grande desempenho, especialmente quando eliminou Rafael Nadal, nas oitavas-de-final

Próxima etapa

Com a vitória em Roland Garros (depois da vitória na final de Madri contra Nadal), Roger Federer disputará sem muita pressão o próximo Grand Slam, em Wimbledon, que começa dentro de duas semanas.

Para ele, estará em jogo o 15° Grand Slam e, se vencer, provavelmente voltar a liderar o ranking mundial.

Claudinê Gonçalves, swissinfo.ch (com agências)

Grrand Slam

Votória nos quatro maiores torneiros: Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open. É considerado um "verdadeiro" Grand Slam ao vencer os quatro títulos no mesmo ano.

Rod Laver é o único jogador masculino da época open (depois de 1968) é o único jogador a vencer o Grand Slam em 1969.

Como Pete Sampras, Federer ganhou 14 títulos do Grand Slam, Björn Borg 11, André Agassi, Jimmy Connors e Ivan Lendl, 8.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque