Navigation

Ferrovia suíça melhora conexão com Alemanha

Os cartazes em amarelo indicam os novos horário de partida. Keystone

Desde domingo, 12.12, a Suíça colocou em funcionamento um novo horário para os trens de passageiros, aumentando de 12% o número de trens.

Este conteúdo foi publicado em 15. dezembro 2004 - 10:01

90% dos trens mudaram de horário, com repercussões inclusive nos países vizinhos. A Alemanha também foi beneficiada com ao aumento de trens entre os dois países.

O novo horário conclui a primeira etapa do Ferrovias 2000, um projeto de modernização das ferrovias suíças, aprovado em votação popular em 1988. Até agora foram investidos 5,9 bilhões de francos suíços.

Os suíços são campeões mundiais em viagens de trem, com mais de 2 mil kms anuais, por pessoa, em média.

A reforma atingiu a Alemanha que passou a contar com um número maior de linhas de trem-bala que interligam cidades suíças como Basiléia, Berna e Zurique com Munique, Berlim, Hamburgo, Stuttgart e Colônia, entre outras.

Por sua localização central na Europa a Suíça vinha sofrendo com o crescente fluxo do tráfego rodoviário, principalmente depois da expansão da Comunidade Européia para os países do Leste.

Reduzir o tráfego rodoviário

Com a finalidade de diminuir o número de caminhões nas rodovias o governo suíço adotou a política de otimizar o transporte público ferroviário, cujo interesse deve ser estendido aos países vizinhos no que diz respeito à criação de políticas para transferir o transporte de carga de caminhões para as ferrovias e não somente aumentar o transporte de passageiros.

O mesmo não se pode dizer de países vizinhos como a Alemanha. Segundo Gregor Saladin, assessor de imprensa do ministério dos Transportes Suíço, em 2000 passaram pelas auto-estradas suíças 1,4 milhões de caminhões.

Em 2003, esse número foi reduzido para 1,3 milhões e a meta a ser alcançada em 2009 é de 650 mil caminhões.

A Alemanha também tem interesse em reduzir o número de caminhões que circulam pelo país, pois a manutenção de rodovias custa bilhões aos cofres públicos.

Entretanto a política do Ministério alemão dos Transportes não tem sido eficaz. Há anos a implantação do sistema eletrônico para o pedágio de caminhões vem sendo motivo de chacota e polêmica neste país, pois devido a problemas de ordem técnica o sistema ainda não entrou em funcionamento.

Apesar da Deutsche Bahn, empresa de transporte ferroviário alemão, também haver feito investimentos para o melhorar as conexões no transporte de carga o efeito tem sido contrário.

Os países do Leste optaram por enviar seus produtos para os outros países da Comunidade através do transporte rodoviário porque o serviço é mais barato que via trem, visto que as rodovias alemãs ainda não estão sendo taxadas.

Concorrência com vôos baratos para a Alemanha

Por ser um país pequeno os suíços não viajam de avião dentro do país. Para fazer concorrência ao mercado aéreo a Ferrovia Federal Suíça também oferece uma quota de passagens de trem baratas como, por exemplo, a linha de Berlim para Basiléia ou Berna, por 29€ (euros).

A Suíça parece mesmo não parar de investir na otimização e racionalização de sua infra-estrutura que, mesmo para países desenvolvidos como a vizinha Alemanha, ultrapassa qualquer expectativa de eficiência no transporte público.

swissinfo, Gleice Mere, Berlim

Fatos

Média per capita em Km de trem, por ano, em diferentes países:
Suíça 2077
Japão 1800
Franca 1237
Áustria 1039
Dinamarca 1036
Holanda 893
Alemanha 841

End of insertion

Breves

- No projeto "Ferrovia 2000", foram construidos 160 km de novas linhas, por quase 6 bilhões de francos.

- Nos trajetos de longa distância, o tempo de viagem foi reduzido de 5 minutos.

- O nómero de trens aumentou de 12% e os preços das passagens 1,6%

End of insertion

Breves

- O projeto "Ferrovia 2000 160 km de nouvelles voies qui ont coûté près de 6 milliards de francs.

- La durée de voyage est réduite d’au moins 5 min. sur plus de la moitié des relations longue distance, à quelques exceptions, comme Berne-Neuchâtel.

- Le nombre de trains augmente de 12 % et les attentes dans les gares sont réduites.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?