Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Fundação quer proteger jovens da violência eletrônica

Os "vídeogames" são freqüentemete baseados na violência.

(Keystone)

Pró Juventude lança uma iniciativa por uma melhor proteção dos jovens contra a violência da chamada mídia de divertimento, como os DVD e os jogos eletrônicos.

Categorias etárias rigorosas devem ser fixadas por uma autoridade independente, exige a fundação pela proteção da juventude.

"A indústria do divertimento não deve mais decidir sózinha os limites de idade. O governo federal e os estaduais (cantonais) precisam criara um serviço de certificação nacional" diz a petição lançada quinta-feira (20)em Berna, capital suíça.

Esse órgão independente será encarregado de avaliar os programas de lazer para computador ou console, os vídeos e os filmes para fixar limites de idade obrigatórios em todo o país.

A criação de um tal órgão deve preencher as lacunas atuais da legislação em matéria de proteção da juventude, estime Pró Juventude. Atualmente, as categorias etárias são fixadas apenas pelos fabricantes e comerciantes. Além disso, os difusores não são obrigados a aplicar a regulamentação.

Acesso ilimitado à violência

Na verdade, os jovens têm acesso quase ilimitado e sem controle à mídia de divertimento com conteúdos violentos, lamenta a organização. A conseqüência é uma desestabilização e uma banalização da violência.

Fixar limites de idade permitiria aos pais avaliar mellhor os conteúdos, afirma Pró Juventude. Os jogos virtuais evoluem tão rapidamente e a oferta e tal que é quase impossível saber se os filhos assistem através dos celulares, da televisão ou do computador.

Limitar o acesso à mídia de conteúdo violento não é suficiente, segundo a fundação. O governo federal e os cantões (estados) são solicitados também a promover a educação para a mídia para que os jovens e os pais possam gerir o acesso e o consumo. O ideal seria promover uma mídia de qualidade de conteúdo enriquecedor.

Distância numérica

Com base em dados, Pró Juventude lembra que existe uma distância numérica entre as gerações. Guiados pela vontade de se distrair, a necessidade de se informar e de encontrar alguma para fazer, as crianças passam cada vez mais tempo no mundo virtual, sem que os pais possam exercer algum controle.

Assim, segundo um estudo da União Européia, quase 50% das crianças de 6 a 13 anos têm sua própria televisão, 81% usam computador e mais de metade estão conectados na internet.

swissinfo com agências

Pró Juventude

Defende e promove os direitos das criaças na Suíça. Fornece ajuda social em caso de necessidade e favorece o desenvolvimento perssoal das crianças e adolescentes.

As atividades da Pró Juventude são fundadas na Convenção das Nações Unidas sobre o Direito da Criança de 1989.

Fundação ativa na Suíça, Pró Juventude é privada, politicamente independente e neutra do ponto de vista confessional. Ela completará 100 anos de existência em 2012.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque